Espacojames


Página Inicial
Listar Artigos Site Aarão




Artigo N.º 4088 - Incrível: Um protestante vê o inferno - Parte 1
Artigo visto 2328




Visto: 2328
Postado em: 16/01/10 às 21:53:29 por: James
Categoria: Artigos Site Aarão
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=50&id=4088
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Artigos Site Aarão

12/09/2007 08:45:15
Trevas - Dentro do inferno


DENTRO DO INFERNO

(Abaixo seguem partes do depoimento de um americano, protestante, que teve uma visão do inferno. Temos que continuar alertando as pessoas, e estes testemunhos dão ânimo para que lutemos pela salvação das almas, até as últimas conseqüências. A descrição dele bate com outras e não importa que não seja católico. Importa é que são mais explicações sobre aquele horror. Que nenhum dos nossos seja alvo da Justiça Divina. Lutemos e rezemos para que isos não aconteça.)

 
Testemunho de Bill Wiese – 23 Minutos no inferno!
(http://www.spiritlessons.com/Documents/Bill_Wiese_23_Minutes_In_Hell/
Portuguese_Bill_Wiese_23_Minutos_no_Inferno.htm



Por volta das 3 da manhã fui arrebatado. Eu não saberia disso até voltar e então o Senhor me explicou tudo. Eu me vi dentro de uma cela presidiária, exatamente como numa prisão normal com paredes rústicas de pedra e barras de ferro na porta. Até então eu não sabia onde me encontrava. Tudo o que sabia era que estava extremamente quente, terrivelmente quente. Era tão quente que não conseguia sequer acreditar que ainda estivesse vivo. Eu sentia que poderia desintegrar com um calor tão intenso, mas estava vivo.
 
Eu me encontrava numa cela e havia 4 criaturas comigo dentro dela. Nessa hora eu não tinha consciência de tratar-se de demônios, pois me encontrava na posição de uma pessoa não-salva. Deus tirou de minha mente a lembrança de que eu era cristão. Eu não sabia o porquê disso, mas depois Ele me explicou tudo.

Eles eram todos escamosos. Um dele tinha escamas por todo seu corpo, mandíbulas gigantescas com dentes enormes e garras projetadas para fora, além de olhos profundos. Eles eram simplesmente enormes. O outro tinha como que nadadeiras cortantes e finas por todo seu longo braço que era desproporcional em relação a seus pés. Eles eram deformados e fora de proporção, sem nenhuma simetria, um braço maior que o outro, criaturas bizarras e horrendas, horríveis, horríveis.

E eles blasfemavam a Deus. O tempo todo eles maldiziam a Deus. Eu me perguntei "por que eles amaldiçoam a Deus? Por que eles odeiam a Deus tanto assim?" Então eles tiveram suas atenções voltadas para mim e senti o mesmo ódio que eles tinham por Deus, o que me fez pensar novamente "por que eles me odeiam? Eu não fiz nada." Mas eles me odiavam com um ódio que eu jamais havia experimentado na Terra; um ódio que homem algum teria capacidade de sentir. Eles realmente me odiavam e eu sabia que estavam ali para me torturar. 

Não tenho consciência de como vim a saber algumas coisas da qual irei falar agora. No Inferno os seus sentidos são mais apurados, a única coisa que você não tem é o corpo físico. Eu tinha perfeita noção de distância, de tempo e etc, muito mais noção disso tudo do que vocês que estão aqui. E também sabia que essas coisas estavam destinadas a mim e que deveriam me torturar eternamente naquele lugar.

Eu me encontrava deitado no chão daquela cela e não tinha força nenhuma em meu corpo. Perguntei a mim mesmo "por que não consigo me mover, o que há de errado comigo?" Apenas tinha consciência de minha falta de força e estava ali deitado sem nenhuma chance de ser ajudado. Um dos demônios me puxou e me ergueu para me jogar na parede como quem joga um copo de vidro. Ele conseguia me erguer como se eu fosse um simples copo de vidro. Ou eu era muito leve ou ele é quem era muito forte. Quando ele me jogou na parede, pude sentir todos os ossos do meu corpo partindo em pedaços. E pude sentir dor! Fiquei deitado ali no chão clamando por misericórdia, mas aquelas criaturas não tinham nenhuma misericórdia.  

Um deles me pegou e o outro com suas garras afiadas como navalha começou a retalhar toda a minha carne em pedaços. Ele me picava por inteiro e não se importava em retalhar um corpo que Deus havia feito perfeito. Eu podia sentir toda a sua intensa raiva contra mim. Perguntei-me: "como eu posso estar vivo, como estou vivo após isso tudo? Não entendo como ainda não morri." A minha carne despedaçada pendia de meu corpo, mas não havia sangue algum, havia apenas a carne, pois a vida está no sangue e não há vida alguma no Inferno. Também não havia água no Inferno.

Lembro daquela passagem da Bíblia que falava de um possesso. Ninguém conseguia prendê-lo, pois ele quebrava as correntes em pedaços. E era apenas um homem com uma força demoníaca. Creio que esses demônios possuem força equivalente a 1000 homens. Mesmo que eu estivesse em minha forma plena, jamais conseguiria derrotá-los. Eu estava totalmente à sua mercê, mas eles não tinham misericórdia alguma. Os demônios passam sua vida toda no Inferno.

O cheiro desses demônios e o cheiro do Inferno em si é algo terrivelmente ruim; sequer posso descrever esses cheiros para vocês. É como se fosse o odor de carne queimada, de enxofre. O cheiro dos demônios é como esgoto aberto, pútrido, carne podre, ovos estragados, leite azedo e tudo o mais que vocês possam imaginar. Agora pegue isso, multiplique por 1000 e coloque no seu nariz. É algo tão tóxico que mataria qualquer um que esteja em seu corpo físico. Por isso eu me perguntava "como eu posso continuar vivo com esse cheiro tão horrendo?" Mas no Inferno a pessoa não morre, ela tem de suportar esse cheiro. Aquele é um lugar cruel, miserável, horrível e que as pessoas têm de suportar. Você é obrigado a suportar todas essas coisas.

Deus criou o ser humano, a maior forma de criação, e esses demônios são a forma de criação mais inferior que existe. Conforme o homem trabalha duro a fim de prosseguir sua vida, nós nos aperfeiçoamos, estudamos. Mas no Inferno a sua vida é comandada pelos demônios. Essas criaturas têm QI igual a zero, são criaturas totalmente ignorantes. Tudo o que eles sabem fazer é odiar a Deus, odiar a você e torturá-lo. Além disso, eles comandam sua vida e você não pode fazer quanto a isso. 

Eu estava naquela cela e então tudo começou a escurecer, uma escuridão tão intensa que tudo ficou completamente em trevas. Uma escuridão que jamais havia visto antes, e olha que eu já entrei em cavernas, em minas de extração de ferro no Arizona. Mas a escuridão desse lugar era algo que vocês sequer podem imaginar. Tentei engatinhar naquele lugar, pois pelo menos conseguia engatinhar e aparentemente as criaturas haviam me deixado. Como me lembrava onde a porta se situava, fui engatinhando até a porta até que consegui sair da cela. Quando olhei para fora, tudo era negro e a única coisa que podia ouvir eram gritos, bilhões de pessoas gritando naquele lugar. Eu tinha consciência de que tratava-se de bilhões (1) de pessoas pois o som era altíssimo. Se você já viu uma pessoa gritando, sabe que é uma coisa irritante. Mas quando você escuta bilhões de pessoas gritando, imagine o quanto isso afeta sua mente. Você sequer consegue agüentar. Simplesmente você tapa seus ouvidos de tão alto e penetrante que é esse barulho. Mas nesse lugar você não consegue escapar desses gritos. 


Nota: (1) Não acreditamos que o número dos perdidos chegue a casa dos bilhões de humanos, mas certamente dos milhões sim. Se apenas 1% se perder, então apenas dos vivos de hoje teríamos o astronômico número de 65 milhões de almas perdidas.
 
O medo que toma conta de você é inacreditável. Tudo é dominado pelo medo. Não há a presença de Deus nesse lugar, você é obrigado a suportar o medo e o tormento da escuridão. Você não consegue enxergar nada, nem mesmo aquilo que está vindo contra você.

Eu estava fora da cela e então olhei para certa direção e pude ver que havia chamas de fogo a aproximadamente 10 milhas de distância de onde me encontrava. Além disso, havia um poço de fogo que media 3 milhas por toda sua extensão, com chamas tão altas que atingiam certa altura que era suficiente para se ter um pequeno panorama do Inferno. 

A escuridão era tremenda, capaz de absorver qualquer resquício de luz. Mas era suficiente para se ver um pouco da linha do horizonte. Tudo era marrom e desolado! Quero dizer que não havia nenhuma folha verde, nenhuma forma de vida, apenas pedras, um céu sujo e negro, além de neblina pela linha do horizonte. As chamas eram tão altas que pude enxergá-las.

Tudo isso está acontecendo no Inferno, é muito quente. Todas essas coisas são capazes de matar qualquer um, mas lá você não morre! Você tem de suportar isso tudo o tempo todo. Eu queria paz de espírito para fugir dos gritos e escapar desse lugar. Exatamente como você se sente quando quer voltar pra casa à noite depois de um dia estafante, você simplesmente quer paz de espírito. Porém você tem de agüentar todos esses gritos e todo esse tormento. E você nunca vai conseguir fugir desse lugar.
 
Além disso, você se encontra nu no Inferno. Outra coisa que a pessoa tem de suportar é a vergonha! Isso significa que Deus pode ver o Inferno. Mas você está nu no inferno, e essa é apenas mais uma das coisas que você tem de passar.

Não existe água alguma no Inferno. Não há umidade no ar e nenhuma forma de água. Por isso é tão seco; você fica desesperado por uma gota de água, apenas uma única gota. É difícil de imaginar o quanto sua boca fica seca naquele lugar. Se você consegue se imaginar correndo numa maratona no Vale da Morte com algodão na sua boca por vários dias, e continuar assim, apenas sequidão absoluta, você vai ficar desesperado por uma gota de água.

Outra coisa que me foi revelado através dessa passagem é que existe um grande vão no Inferno entre o Paraíso e o Hades. E que o homem rico podia ver Lázaro do outro lado. Como ele poderia reconhecer Lázaro e Abraão? Primeiramente, ele nunca havia encontrado Abraão, e vendo uma pessoa de tão longe, você jamais poderia saber quem ela é. Mas há coisas que você compreende quando está no Inferno. Exatamente da mesma forma quando eu lhes contei sobre a profundidade, a distância e etc.

Então um dos demônios me agarrou, me jogou dentro da cela e começou a me atormentar novamente, mas essa é uma coisa da qual não gosto de falar, pois não gosto de lembrar daquele tormento. Eles começaram a quebrar meu crânio. Um dos demônios me agarrou e tentou quebrar minha cabeça. Eu gritava e clamava por misericórdia, mas eles não tinham misericórdia! Nessa hora cada um deles pegou um dos meus braços e pernas para destroçá-los. Eu pensei "não posso suportar isso, não posso suportar!"

Subitamente algo me agarrou e jogou para fora da cela. Agora sei que foi o Senhor, mas na hora eu não sabia disso. Eu estava na posição de uma pessoa não-salva, portanto não tinha noção do que estava acontecendo. Estava naquele lugar como se fosse alguém que nunca havia aceitado o Senhor. Eu me encontrava próximo ao fogo que havia visto antes, bem ao lado do poço de fogo. Ele ficava um nível abaixo de uma caverna, como se fosse uma caverna gigantesca com um túnel que dava para cima.

Perto do fogo, pude ver através das chamas corpos de pessoas gritando em meio ao fogo, clamando por misericórdia, queimando naquele lugar! E eu tinha noção de que não queria ir para lá. A dor que fui obrigado a suportar era terrível, mas o calor proveniente das chamas era ainda pior. As pessoas lá imploravam para sair dali.

Então aquelas criaturas enormes apareceram ao redor daquele poço de fogo e enquanto as pessoas se arrastavam para tentar sair dali, as criaturas empurravam as pessoas de volta ao fogo e não permitiam que elas saíssem de lá. Nessa hora eu pensei “oh, este lugar é tão terrível, tão terrível e horrendo”.

Tudo isso acontece ao mesmo tempo. Você tem sede, fome e sente-se exausto. Você também não pode dormir no Inferno. Mas você precisa dormir do mesmo modo que precisa dormir quando está vivo. Seu corpo precisa do sono.

Você jamais poderá dormir. Você consegue imaginar o que é nunca poder dormir? Eu tinha consciência de que o Inferno ficava no centro da Terra. E é lá que se encontra, no centro da Terra. Eu compreendia que estava a aproxidamente 3.700 milhas de profundidade. Sabemos que o diâmetro da Terra é de 8.000 milhas. A metade disso é 4.000 milhas. E eu estava 3.700 milhas abaixo da Terra. Em Efésios 4:9 vemos que Jesus desceu às partes mais baixas da Terra.


Continua na parte 2


Fonte: www.recadosaarao.com.br



Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

LEIA TAMBÉM
LINHAS VERMELHAS: Um Segredo?...
Jean: POR AQUELES QUE DUVIDAM
Jean: Tempos Difíceis
Conheça: JEAN CARA – MENSAGEIRO DA LUZ
Joguetes de satanás
Esgoto do mundo
JULGAMENTO DE UMA ALMA
PURGATÓRIO URGENTE
Aparição de Nossa Senhora no Sertão do Brasil - Parte 2
Veja mais artigos relacionados
 

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!


Total Visitas Únicas: 8.511.604
Visitas Únicas Hoje: 345
Usuários Online: 168