Espacojames



Página Inicial
Listar Aparições de N. Sra




Artigo N.º 1257 - Na Holanda - Aparições na Holanda As 3 primeiras visões
Artigo visto 3320




Visto: 3320
Postado em: 24/03/09 às 14:39:38 por: James
Categoria: Aparições de N. Sra
Link: http://www.espacojames.com.br/?cat=34&id=1257
Marcado como: Artigo Simples
Ver todos os artigos desta Categoria: Aparições de N. Sra


PRIMEIRA VISÃO - 25 DE MARÇO de 1945

De repente, em pé, à esquerda, por cima de mim, Alguém. É uma Mulher com vestido branco longo. Parece-me que é a Santa virgem. Ela diz:

- “Esses três figuram março, esses quatro, abril; e os cinco, são o cinco de maio.[1]

Dizendo isso ela levanta três dedos, depois quatro, depois cinco. Ela mostra o Rosário, e diz:

- “Isto é graça. Persevereis!”

Depois de um momento de silêncio ela acrescenta:

- “A Prece deve ser propagada.”

E eis-me diante de uma multidão; são soldados, muitos soldados aliados. Aquela que eu creio ser a Santa Virgem me mostra. Depois ela segura a pequena cruz de seu rosário e me convida a observar Jesus crucificado. De novo ela faz um gesto em direção aos soldados. É como se ela me fizesse compreender que esta cruz está destinada a vir a ser o apoio da vida desses soldados. A voz diz: “Nesse momento, eles retornarão apressadamente à casa deles, aqueles.”

Eu pergunto:

- “Sois Maria?”

- Ela sorri e me diz:

- “Chamar-me-ás a Senhora, Mãe”.

A visão se esvai. Eu observo minha mão. Uma cruz é neste momento depositada diante de mim. Eu a devo levantar. Eu a levanto lentamente, lentamente. Ela é tão pesada! E de repente, tudo desapareceu.

[1]Uma pequena profecia da Senhora. A guerra cessa na Holanda em 5 de maio  de 1945.

 


 

 

SEGUNDA VISÃO - 21 DE ABRIL/1945

Eis-me de repente numa igreja. Diante de mim um altar. Digo a mim mesma:

- “Um altar bem particular.”

Vejo nele a Imagem da Senhora no meio das flores. Há flores até sobre os degraus. Milhares de fiéis, de joelhos, oram diante da Imagem. A Imagem se anima. A Senhora me observa. Ela levanta um dedo, move-o num gesto de aviso, e diz:

- “A Paz, vós a conservareis, vós, os homens, se vós creiais Nele.”

A Senhora me deposita um crucifixo na mão. Devo passá-lo ao redor de mim. E, por três vezes, designando a cruz, ela pronuncia:

- “Faça propagar isto.”

Depois disso, encontramo-nos fora da igreja. Diante de mim um vazio imenso. Neste vazio imenso discirno cabeças humanas. E sou como que convidada - ou impelida - a retirar uma cabeça aqui e lá. A Senhora diz:

- “Há chefes que, de novo, premeditam alguma coisa.”

Depois eu vejo a saída dos judeus do Egito. Por cima deles, nas nuvens, Alguém, que eu creio ser Deus Pai. Ele cobre a face com a mão.

- “E Javé tem vergonha de seu povo” - diz a Senhora.

Vejo Caim e Abel. Perto deles, no chão, diante de mim, uma queixada de asno. De repente Caim foge.

De novo a igreja, o altar. Ao longe passa uma procissão: a Procissão do Milagre, em Amsterdã.Tudo desaparece.


TERCEIRA VISÃO - 29 DE JULHO de 1945

 

    A voz ressoa:

- “Javé pôs seu povo de sobreaviso.”

E eu vejo um altar de sacrifício nos tempos antigos. A fumaça se assenta. A Voz diz ainda:

- “Sejais fiéis. Dispersaram os meus cordeiros.”

 A Senhora espeta uma Cruz sobre o altar do sacrifício. Uma multidão imensa, em pé - parece-me ver o mundo inteiro - em torno do altar. Mas a multidão abaixa a cabeça e se desvia da Cruz. Eu ouço:

- “Venham, os fiéis.”

 Eu vejo, no meio da multidão, circular um cálice. Mas...

 - “Mas, por outro lado, é em vão.”

 Levanto os olhos e vejo a Senhora. Ela sorri. Ela abre os braços:

- “Venha!”

Diante de mim, neste momento, uma multidão de homens de toda espécie e de toda condição, bons e malvados misturados. Muitos negros naquela multidão. A Senhora convida a multidão a segui-la. Ela mostra o caminho. Eu o vejo, diante de mim, esse caminho, longo, difícil; mas no fim brilha uma viva luz. Com um gesto largo a Senhora força todos esses homens a embrenharem-se na via que ela mostra:

- “Eis!”

 A caminhada é penosa, opressiva. Os homens em seus lados se separam e tropeçam. A Senhora os contempla com uma maternal solicitude e sorri a seus esforços. Uma escritura se forma. Eu leio:

- “De novo marcharão na via, com Cristo.”

  Um véu de tristeza passa sobre o rosto da Senhora. Ela diz:

-      “A Inglaterra me reencontrará.”

 Depois de um momento, ele retoma, com voz lenta e grave:

-       “E também a América.”

E, lentamente, a Senhora se vai. Eu vejo uma nuvem singular flutuar sobre o mundo. 




Ajude a manter este site no ar. Para doar clique AQUI!

Saiba como contribuir com nosso site:

1) - O vídeo não abre? O arquivo não baixa? Existe algum erro neste artigo? Clique aqui!
2) - Receba os artigos do nosso site em seu e-mail. Cadastre-se Aqui é grátis!
3) - Ajude nossos irmãos a crescerem na fé, envie seu artigo, testemunho, foto ou curiosidade. Envie por Aqui!
4) - Ajude a manter este site no ar, para fazer doações Clique aqui!

Lenço Branco de N. Senhora
Saiba o que é, como fazer e as orações necessárias.
Óleo de São Rafael e Santa Filomena
Saiba mais sobre este santo remédio em tempos difícies
As 15 Orações de Santa Brígida
As promessas de Jesus para a alma que rezar estas orações.
Jesus eu Confio em vós
Nada negarei a alma que às 3 hs da tarde recitar minhas orações
Devoção às Gotas de Sangue de Cristo
Será livrado das penas do Purgatório.
Para os irmãos protestantes
Foi no colo de uma mulher que Deus colocou toda esperança do mundo



Total Visitas Únicas: 8.684.923
Visitas Únicas Hoje: 1.194
Usuários Online: 236